Get Started. It's Free
or sign up with your email address
MONEYCLOUD by Mind Map: MONEYCLOUD

1. MEIOS DE PAGAMENTO

1.1. IUGGU

1.1.1. Boletos

1.1.1.1. Emissao de Boletos para Clientes Finais e FrontEnds, por R$ 2.5

1.1.2. Operações de Cartao de Credito

1.1.2.1. Captura das Informacoes das Operacoes de Cartao de Crédito

1.2. CLOUD WALK

1.2.1. Maquininhas

1.3. PAGAR-ME

1.3.1. Boletos

2. MODELO DE NEGOCIO

2.1. MONEY CLOUD

2.1.1. SOBRE

2.1.1.1. ´E UMA WHITE LABEL

2.1.1.1.1. WEB

2.1.1.1.2. APP

2.1.1.2. Atende a Pessoa Fisisca que quer Criar uma Conta Digital

2.1.1.3. Atende o Empresaio/ Empresa que quiser Abrir um Banco DIGITAL ( FINTECH)

2.1.2. CLIENTES

2.1.2.1. CLIENTE FINAL -

2.1.2.1.1. conta bancaria digital

2.1.2.2. BANCOS - FRONT END

2.1.2.2.1. COM CUSTODIA

2.1.2.2.2. SEM CUSTODIA

2.1.3. PARCEIROS

2.1.3.1. ADQUIRENTE

2.1.3.2. BANCOS

2.1.3.2.1. FITBANK

2.1.3.2.2. RECEBIMENTO DE RECARGAS DOS CLIENTES white Label

2.1.3.3. CONSULTORIAS

2.1.3.3.1. SINERGICO

2.1.3.4. TECHBANK

2.1.3.4.1. UNIDADE ABASTECEDORA PAR AO BANCO 24 HORAS

2.1.3.4.2. POR MEIO DELE AS FINTECHS PODEM TER SAQUES DISPONIVEIS NO BANCO 24 HORAS (ELES + MONEY CLOUD PORA)

2.1.4. TIME de OPS

2.1.4.1. 5 devs

2.1.4.2. 3 front

2.1.4.3. 2 web Designer

2.1.4.4. 1 Tester

2.1.4.5. 1 Suporte

2.1.4.6. 1 Assistente (estagiaria)

2.1.4.7. 2 SOCIOS

2.1.4.7.1. Joao

2.1.4.7.2. Adelia

2.2. Documentos Enviados para Agência Contabil

2.2.1. Relatorio de Atencipaçao de Recebíveis

2.2.1.1. Operação no TaxiPag

2.2.1.1.1. Ver sobre

2.2.1.2. Todas as Antecipações para Receber de Volta

2.2.2. Relatório de Taxas e Tarifas (Empreend+)

2.2.2.1. Receuta Bruta

2.2.3. Relatório de Saldos

2.2.3.1. É o relatorio do que ficou na Conta da Money Cloud em custódia de todos os Clientes WhiteLabels no Ultimo dia útil do Mês.

2.2.3.2. O que ficou na Conta da MC em Custodia com a Money de Todos os whitelabels no ultimo dia util

3. A entregar para Money Cloud

3.1. INDICACAO DE B.I

3.1.1. Raul Maia

3.1.1.1. Qlik Sense

3.1.2. Advogada Dra. Leonardo Bombeiro

3.1.3. IBPAD

3.2. INDICACAO DE TESTERS

3.3. DEV

3.4. CRIAR GRUPO DE WHATS APP

3.4.1. CAROL

3.4.2. WILKER

3.4.3. NEIMAR

3.4.4. ADELIA

3.4.5. FILLYPE

3.5. ABRIR CONTAS CORRENTES NA MONEY CLOUD

3.5.1. USAR PARA ENTENDER MAIS

4. Estratégia 2020

4.1. FISCAL

4.1.1. NOTAS DE ENTRADA

4.1.2. NOTAS DE SAIDA/RECEBIMENTOS

4.2. CONTABIL

4.2.1. EXTRATOS

4.2.1.1. XML

4.2.1.2. PDF

4.2.1.3. XLS

4.2.2. COMPROVANTES DE PGTO PDF

4.3. RH / PESSOAL

5. LEGISLACAO

5.1. 5 PONTOS DE ATENÇAO

5.2. SURGIMENTO DAS FINTECHS

5.2.1. Lei nº 12.865/2013 Em 2013, foi promulgada a Lei nº 12.865/13, que alterou o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB),

5.2.1.1. LEI Nº 12.865, DE 9 DE OUTUBRO DE 2013 Art. 3º Observado o disposto no § 3º do art. 195 da Constituição Federal, para o fim de concessão das subvenções de que tratam os arts. 1º e 2º , ficam os beneficiários, as cooperativas e o sindicato de produtores regularmente constituído dispensados da comprovação de regularidade fiscal para efeito do recebimento da subvenção.

5.2.1.1.1. Art. 195 DA CONSTITUICAO. A seguridade social será financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, nos termos da lei, mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e das seguintes contribuições sociais:

5.2.1.2. Art. 17 - § 10. Para fins de aplicação do disposto nos §§ 6º e 9º , a RFB deverá consolidar o débito, considerando a utilização de montantes de prejuízo fiscal ou de base de cálculo negativa da CSLL de acordo com a alíquota aplicável a cada pessoa jurídica, e informar ao Poder Judiciário o resultado para fins de transformação do depósito em pagamento definitivo ou levantamento de eventual saldo. (Incluído pela Lei nº 12.973, de 2014)

5.2.2. LEI Nº 12.846, DE 1º DE AGOSTO DE 2013. - LEI ANTICORRUPCAO

5.2.2.1. termos práticos

5.2.2.1.1. DECRETO Nº 8.420, DE 18 DE MARÇO DE 2015

5.2.3. RESOLUCAO Nº 4.656 - BACEN

5.3. RECEITAS

5.3.1. subvencao

5.3.2. Art. 31. A pessoa jurídica sujeita ao regime de apuração não cumulativa da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins poderá descontar das referidas contribuições, devidas em cada período de apuração, crédito presumido calculado sobre a receita decorrente da venda no mercado interno ou da exportação dos produtos classificados nos códigos 1208.10.00, 15.07, 1517.10.00, 2304.00, 2309.10.00 e 3826.00.00 e de lecitina de soja classificada no código 2923.20.00, todos da Tipi.

5.3.3. III - aplica-se à controladora e à controlada, para fins de aproveitamento de créditos de prejuízo fiscal e de base de cálculo negativa da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, o conceito previsto no § 2º do art. 243 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976. (Redação dada pela Lei nº 12.973, de 2014)

5.4. DESPESAS