Estratégias de Produção

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Estratégias de Produção by Mind Map: Estratégias de Produção

1. São medidas qualitativas ou quantitativas que mostram o estado de uma operação, processo ou sistema

2. Aula 2 Fatores Competitivos Áreas de decisão

2.1. Estratégia - Identidade - Configuração

2.2. Padrão, Posição, Plano (Pretexto, Perspectiva)

2.3. Escolher o que não vai fazer, - Muda o grau de formalização e complexidade.

2.3.1. Abrangência das Estratégias de Operações:

2.3.1.1. Rede de Valor de Operações (RVO) - O quanto de valor é agregado - Da compra da matéria prima até o produto final - Maximizar a RVO? - Mapeamento de Fluxo de Valor (VSM)

2.3.2. - Prazo de entrega requisito Crítico. - Otimizar lead time (ponta a ponta). - Otimização interfere na qualidade.

2.3.2.1. Estratégia de Operações (ter ou não ter) Sintomas

2.3.2.2. 1. Paradas na produção; - Consumo de recursos; Maior custo; 2. Atrasos nas entregas; 3. Problemas recorrentes com fornecedores; 4. Desperdícios; 5. Falta de disponibilidade de materiais;

2.3.2.2.1. Critérios de Desempenho

2.3.2.2.2. Flexibilidade Confiabilidade Rapidez Qualidade

2.3.2.2.3. Áreas de decisão da Produção

2.3.2.2.4. Tecnologia Capacidade produtiva Instalações

3. Aula 4) Campos e Armas da competição

3.1. Armas de Competição

3.1.1. Estudo de tempo; Máquinas flexíveis; Agilidade na reprogramação da produção; Treinamentos; CEP; Melhoramento contínuo do processo.

3.2. Campos de produtividade

3.2.1. Inovação; Flexibilidade; Confiabilidade; Responsabilidade Social

3.3. Fatores Competitivos

3.3.1. Integração com fornecedores; Segurança; Atualização de sistemas; Alta qualidade; Entrega rápida e confiável

4. Aula 5 Estratégia de Produção Aplicada

4.1. ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS

4.1.1. Obter vantagem competitiva em cada negócio da corporação

4.2. ESTRATÉGIA CORPORATIVA

4.2.1. Estratégia da corporação como um todo

4.3. ESTRATÉGIAS FUNCIONAIS

4.3.1. Estratégia das diversas áreas de uma organização.

5. Aula 6 Estratégia e Desempenho

5.1. Visão Estratégica sobre Indicadores de Desempenho

5.1.1. Indicadores

5.1.1.1. 1- Detectar e Diagnosticar 2- Informar 3- Prever 4- Monitorar

5.1.1.1.1. - Apresentação clara e objetiva dos resultados - Definir se o que será medido é realmente necessário - Definir a melhor forma de medir

5.2. Indicadores de Desempenho em Estratégia de Operações

5.2.1. Desempenho de quem? Desempenho para quem? Em que momento será medido?

5.2.1.1. Produção X Estratégia competitiva Flexibilidade Rapidez Confiabilidade Qualidade Custo

5.2.1.1.1. INDICADORES MULTIDIMENSIONAL

5.3. Indicadores de Produtividade e Capacidade

5.3.1. META

5.3.1.1. Produtividade= OUTPUT / INPUT

5.3.1.2. Capacidade = Dependente de Recurso / Atividade / Processo gargalo

6. Aula 7 Estratégia Competitiva

6.1. Entender em que microambiente e macroambiente a empresa está inserida

6.1.1. LUCRATIVIDADE

6.1.2. O nível de lucratividade depende de um conjunto de varáveis.

6.1.3. Analisar o ambiente:

6.1.4. -Poder dos compradores; -Poder dos Fornecedores; -Novos entrantes; -Ameaça de substitutos; -Rivalidade dos concorrentes.

6.1.5. Menor custo, Diferenciação, Enfoque.

7. Aula 8 BSC (Balanced scorecard)

7.1. Modelo de gestão que auxilia as organizações a traduzir a estratégia em ações operacionais que direcionam o comportamento e o desempenho

7.1.1. Mapa Estratégico Diagrama da relação de causa e efeito entre os objetivos estratégicos

7.1.2. Painel de Desempenho

7.1.3. Objetivos, Indicadores, Meta e Iniciativa

7.1.4. Modus Operandi

7.1.5. Grupo de Trabalho e Equipe de Validação

7.1.6. Perspectivas do BSC

7.1.6.1. Financeira Cliente Aprendizado e Crescimento Processos de negócios Interno

8. Aula 9 - OMC (Operating Model Canvas)

8.1. Quem? Onde? O que? Como?

8.1.1. Empresa/ Linha de Produto/ Serviço da empresa

8.1.1.1. As Is/ To Be: Fornecedores; Localização; Organização; Sistemas de informações; Sistemas de gerenciamento.

9. Aula 3) Indústria 4.0

9.1. Indústria 4.0 no Brasil

9.1.1. Adotar nova lógica; Produtos e processos testados primeiro em ambiente virtual; Funcionários mais capacitados; Mais eficiente com curtos prazos e custos; Aumentar a competitividade

9.2. Como uma fábrica pode se beneficiar do conceito de Indústria 4.0?

9.2.1. Fábrica

9.2.1.1. Máquinas mais espertas e independentes, controlando a produção; Recursos eficientes; Toda produção conectada para as informações necessárias; Flexibilidade e alta velocidade na planta.

9.2.2. Cliente

9.2.2.1. Qualidade alta; Entrega rápida;