Melhoramento genético na avicultura de corte

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Melhoramento genético na avicultura de corte by Mind Map: Melhoramento genético na avicultura de corte

1. Implantação impulsionada pelo crescimento da demanda associada à mudança no padrão de consumo.

1.1. Necessidade de redução de custos e aumento de produção.

1.1.1. Destacando-se das demais criações pelos resultados alcançados não só em produtividade e volume de abate, como também no desempenho econômico, onde tem contribuído de forma significativa para a economia do país.

1.2. Melhoria no material genético - linhagens com características superiores.

1.2.1. O melhoramento inicia-se com a escolha dos melhores animais para a reprodução, métodos de cruzamentos e seleção.

1.2.1.1. A seleção é a estratégia de melhoramento mais praticada, tendo como efeito básico a alteração das frequências alélicas nos locos que controlam a característica sob seleção, conduzindo à alteração na média genotípica da população na direção desejada pelo melhorista.

1.2.1.1.1. Tem como objetivo o ganho genético sobre uma determinada característica ou em um conjunto de características de interesse econômico.

1.2.1.1.2. Posteriormente obtém o diferencial de seleção (∆S), através da diferença entre a média dos indivíduos selecionados e a média da população.

1.2.2. As raças que contribuíram para a formação do frango de corte moderno são: pelo lado paterno, a raça combatente inglesa Cornish; pelo lado materno, a variedade White Plymouth Rock, oriunda da raça Plymouth Roch Barrada.

1.3. Início de projetos de genética e melhoramento de aves com o objetivo de produzir linhagens brasileiras, porém sem sucesso em linhagens eficientes. Exceção da Granja Guanabara ao lançar 3 linhagens; uma para corte e outras duas para postura. Mais tarde o material genético foi adquirido pelo Ministério da Agricultura.

1.4. A estrutura da avicultura nacional está dividida em algumas atividades: um número reduzido de granjas importadoras chamadas “avozeiros”; filiais de empresas estrangeiras; e empresas nacionais trabalhando sob o regime de contrato de representação do produto.

1.4.1. Ainda ocorrem importação de todos os materiais genéticos puros, entretanto, algumas empresas já fazem, no país, diretamente ou por intermédio de parcerias, desenvolvimento genético a partir de linhagens puras. Como o caso da empresa Agroceres Ross Melhoramento Genético de Aves S.A., composta pela Agroceres e a Aviagen, e da Coob-Vantress.

1.4.1.1. O objetivo dos programas de melhoramento é a independência de material genético estrangeiro, já que as economias com as importações são relativamente grandes, além de evitar doenças e outros problemas relacionados com a importação; e também é um incentivo para que institutos de pesquisa e iniciativa privada desenvolvam parcerias com o intuito de tornar o país autossuficiente na obtenção de materiais genéticos para garantir a produção avícola.

1.4.1.1.1. Atualmente as Universidades Federal de Viçosa, Federal de Santa Maria, Federal de Pelotas, a ESALQ e a Embrapa desenvolvem programas demelhoramento genético de aves.

1.5. As linhagens comercialmente disponíveis apresentam variabilidade entre as características de valor econômico delas dependentes.

1.5.1. Diferenças importantes existem no desempenho, rendimentos de carcaça e de cortes.

1.6. A velocidade de crescimento trata-se de uma característica fundamental no melhoramento do frango de corte, como sendo o peso vivo alcançado à idade de mercado.

1.6.1. As principais linhagens de frangos de corte existentes no Brasil são: Ross, Cobb, Arbor Acres, Avian, Hubbard, Isa, Ag Ross, HiSex, Hibro, Chester e Embrapa.

1.6.2. O grande progresso na criação do frango foi à redução da idade de abate, diminuiu de 105 dias, em1930, para 49 dias em 1970, chegando, em 2005, a 42 dias.

1.7. A conversão alimentar é uma característica de alta estimativa de herdabilidade em qualquer idade considerada, entretanto, está relacionada com o desempenho reprodutivo, pois, quanto mais pesado for o plantel de reprodução, mais comuns são os problemas com produção de ovos e fertilidade.

1.7.1. As principais vantagens de se utilizar linhagens nacionais de frangos são estratégicas e incluem: redução no risco de introdução de doenças exóticas; desenvolvimento de linhagens próprias, com material genético competitivo, utilizando ferramentas e metodologia de última geração; produto de barganha na negociação com outros países; independência das restrições impostas por outros países; e economias de divisas na importação de material genético. Além de vantagens ligadas a interação genótipo-ambiente.

1.7.2. As correlações entre peso e idade são altas constituindo fatores importantes para a avaliação da taxa de crescimento

1.8. A estimativa de herdabilidade da taxa de sobrevivência é baixa. O grande problema está associado com as doenças metabólicas que vêm ocorrendo com as linhagens modernas, as quais podem ser controladas pelo manejo das aves. A resistência geral a doenças é uma meta muito procurada no melhoramento genético de frangos de corte, mas sua seleção é difícil no ambiente da maioria dos lotes de avós, porque tendem a estar livres das doenças mais comuns.

1.8.1. Uma exceção a algumas destas restrições foi à seleção para resistência à doença de Marek.

1.9. A maioria das empresas utiliza a comparação do índice de Eficiência Produtiva para mensurar seu resultado. Por ser o resultado de uma fórmula que engloba os mais importantes índices zootécnicos a sua aceitação é muito grande. Este índice varia em função da Viabilidade (VB), do Ganho Médio de Peso Diário (GMD), e da Conversão Alimentar (CA), na retirada do lote.