CÉLULAS

Mapa Mental- Células

Kom i gang. Det er Gratis
eller tilmeld med din email adresse
CÉLULAS af Mind Map: CÉLULAS

1. TRANSPORTE

1.1. Os processos de troca na célula podem ser agrupados em 3 categorias: processos passivos, processos ativos e processos mediados por vesículas (transporte em bloco).

1.1.1. TRANSPORTE PASSIVO

1.1.1.1. Ocorre sem gasto de energia (ATP). As moléculas são deslocadas sempre à favor do seu gradiente de concentração. Existem 3 tipos de transporte passivo:

1.1.1.1.1. DIFUSÃO SIMPLES: passagem de pequenas moléculas de soluto (oxigênio, gás carbônico, íons) do meio mais concentrado (hipertônico) para o meio menos concentrado (hipotônico). Caso de igualdade entre as concentrações: equilíbrio dinâmico entre os dois meios, ou seja, para cada molécula que entra, outra sai.

1.1.1.1.2. DIFUSÃO FACILITADA: passagem de moléculas de soluto grandes (glicose, sais) do meio hipertônico para o meio hipotônico. Ocorre a participação de uma proteína presente na membrana chamada “permease", da qual tem função de enzima pois acelera o processo de passagem de solutos grandes. É um processo que não envolve gasto de energia

1.1.1.1.3. OSMOSE: deslocamento do solvente (água) do meio hipotônico para o meio hipertônico. Quando dois meios tem a mesma concentração dizemos que são isotônicos.

1.1.2. TRANSPORTE ATIVO

1.1.2.1. Ocorre com o gasto de energia. As molécula são forçadas a movimentarem-se contra seus gradientes de concentrações.

1.1.2.1.1. EX: Exemplo: bomba de sódio (Na+) e potássio (K+).

1.1.3. TRANSPORTE EM BLOCO

1.1.3.1. Esse tipo de transporte é sempre acompanhado de alterações morfológicas da célula. Representa o englobamento ou eliminação de macromoléculas ou partículas maiores que não conseguem atravessar a membrana plasmática por nenhum dos mecanismos já estudados. Há dois tipos de transporte em bloco: a ENDOCITOSE e a EXOCITOSE.

1.1.3.1.1. ENDOCITOSE: A Endocitose ocorre com o englobamento de partículas para dentro da célula. Essas partículas serão digeridas pelas células, isso pode ocorrer de duas maneiras: por fagocitose e pinocitose.

1.1.3.1.2. EXOCITOSE: É a eliminação de substâncias pela célula, das quais, podem ser resultado da digestão de partículas endocitadas, ou, substâncias produzidas pela própria célula (secreção) que serão expelidas.

2. NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO

2.1. 1.Células

2.1.1. São a unidade estrutural e funcional dos seres vivos.

2.1.1.1. EX: células sanguíneas, células nervosas, células ósseas, etc.

2.2. 2.Tecidos

2.2.1. Estruturas formadas por um conjunto de células semelhantes, que atuam para desempenhar uma mesma função, e pela matriz extracelular. Estão sempre associados uns aos outros, formando os órgãos e sistemas.

2.2.1.1. EX: sangue, nervoso, ossos, etc.

2.2.2. Os seres humanos têm 4 tipos tecidos básicos:

2.2.2.1. conjuntivo, epitelial, muscular e nervoso.

2.3. 3.Órgãos

2.3.1. Estruturas agrupadas de tecidos do corpo que podem realizar funções específicas.

2.3.1.1. EX: coração, cérebro, pele, etc.

2.4. 4.Sistemas de Órgãos

2.4.1. Grupos de dois ou mais tecidos que funcionam em conjunto para realizar uma função específica no organismo.

2.4.1.1. EX: sistema circulatório, sistema nervoso, sistema esquelético, etc.

2.4.2. O corpo humano tem 14 sistemas de órgãos:

2.4.2.1. cardiovascular, respiratório, digestório, nervoso, sensorial, endócrino, excretor, urinário, reprodutor, esquelético, muscular,imunológico, linfático, tegumentar.

2.5. 5.Organismos

2.5.1. Geralmente a definição está relacionada ao conjunto de órgãos, mas um organismo pode ser constituído por apenas uma célula, tal como bactérias ou protistas.

2.5.1.1. EX: bactérias, ameba, cogumelo, girassol, humano.

3. MEMBRANA

3.1. A membrana plasmática, membrana celular ou plasmalema é um envoltório fino, poroso e microscópico que envolve as células dos seres procariontes e eucariontes. É uma estrutura semipermeável, responsável pelo transporte e seleção de substâncias que entram e saem da célula.

3.1.1. FUNÇÕES: •Proteção das estruturas celulares; •Transporte de substâncias essenciais ao metabolismo celular; •Reconhecimento de substâncias, devido a presença de receptores específicos na membrana; •Divisão entre o conteúdo intracelular e o extracelular, garantindo a integridade da célula; •Permeabilidade Seletiva, controle da entrada e saída de substâncias da célula.

3.1.2. O modelo da estrutura da membrana plasmática atualmente aceito é o conhecido como MOSAICO FLUIDO.

3.1.2.1. MODELO DO MOSAICO FLUIDO:

3.1.2.1.1. A membrana plasmática é caracterizada como uma bicamada fosfolipídica e com presença de proteínas. Por existir a movimentação dos lipídios por essa estrutura, a membrana apresenta certa fluidez, logo, não é considerada estática.

3.1.2.1.2. As moléculas de fosfolipídios apresentam grupamentos não polares e grupamentos polares.

3.1.2.1.3. As proteínas encontradas na membrana podem ser chamadas de PERIFÉRICAS ou INTEGRAIS.

3.1.2.1.4. Do lado externo da membrana, encontram-se os CARBOIDRATOS, que podem estar ligados a PROTEÍNAS ou LIPÍDIOS.

4. NÚCLEO

4.1. •Estrutura que abriga o DNA presente nas células eucariontes; • Portador dos fatores hereditários e controlador das atividades metabólicas.

4.2. Uma célula em interfase (que não está se dividindo) apresenta os seguintes componentes:

4.2.1. CARIOTECA

4.2.1.1. Envoltório nuclear, formada por duas membranas com poros, onde há troca de substâncias entre o núcleo e o citoplasma.

4.2.2. CARIOLINFA

4.2.2.1. Suco nuclear. Massa semilíquida e incolor constituída principalmente de H2O e proteínas que preenche o núcleo

4.2.3. NUCLÉOLO

4.2.3.1. Partícula esponjosa e sem membranas. Tem contato direto com o suco nuclear e é rico com RNA ribossômico. É presente no núcleo interfásico

4.2.4. CROMATINA

4.2.4.1. •Representa o material genético, com filamentos formados por moléculas de DNA e proteínas; •Tem aspecto emaranhado de filamentos longos e finos, denominados cromonemas, as quais tem regiões condensadas-heterocromatina, e regiões distendidas-eucromatina; •Forma os cromossomos durante a divisão celular.

5. ORGANISMOS

5.1. As células dos seres vivos podem estar unidas, formando um organismo, os chamados organismos multicelulares ou pluricelulares, ou se encontrarem individualmente, formando um ser constituído por apenas uma célula, estes são nomeados organismos unicelulares.

5.1.1. ORGANISMOS UNICELULARES: •são autossuficientes e conseguem manter todas as suas atividades (locomoção e alimentação) sem precisar de outra célula; •sua forma de reprodução pode ser assexuada, no caso da maioria das bactérias, ou sexuada, como ocorre no caso de alguns protozoários; •Organismos unicelulares podem ser ainda PROCARIONTES ou EUCARIONTES. Nos procariontes não é possível observar o material genético em um núcleo verdadeiro. Nos eucariontes, se pode observar a presença de núcleo delimitado por membrana nuclear.

5.1.1.1. EXEMPLOS de Organ. Unicelulares: bactérias, protozoários, algumas espécies de algas e algumas espécies de fungos.

5.1.2. ORGANISMOS MULTICELULARES OU PLURICELULARES: •apresentam uma grande quantidade de células; •suas células são mais complexas são mais complexas e atuam de maneira conjunta para garantir a sobrevivência de um ser ; •a reprodução dos organismos multicelulares pode ser assexuada, como a fragmentação, partenogênese, esporulação, multiplicação vegetativa, estrobilização e brotamento, ou sexuada, que ocorre com a junção de gametas.

5.1.2.1. EXEMPLOS de Organ. Multicelulares/Pluricelulares:são consideradas algumas espécies de algas, algumas espécies de fungos, plantas e animais.

6. TEORIA CELULAR

6.1. A teoria celular afirma que as células são as unidades morfológicas e funcionais dos seres vivos;

6.2. A principal consequência dessa teoria foi a descoberta de que as células se originam de outra preexistente e dá origem a outras, explicando o fenômeno de perpetuação da espécie (VIRCHOW, 1858).