Degradação do Solo

Aula de Degradação do Solo I

Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Degradação do Solo por Mind Map: Degradação do Solo

1. Como ocorre?

1.1. Mau uso e conservação

1.2. Esgotamento de nutrientes

1.3. Remoção de vegetação

2. Processos

2.1. Desertificação

2.1.1. degradação e esgotamento do solo

2.1.2. regiões de clima árido, semiárido e subúmido

2.1.3. pluviosidade menor que 1400mm anuais

2.1.4. evaporação > infiltração

2.1.5. paisagem se torna algo próximo de deserto, apesar de não o ser

2.1.6. tem causas naturais

2.1.7. Determinantes

2.1.7.1. desmatamento

2.1.7.2. queimadas

2.1.7.3. uso intensivo do solo pela agropecuária

2.1.7.4. mineração

2.1.7.5. irrigação incorreta

2.2. Arenização

2.2.1. formação de bancos de areia

2.2.2. acontece em solos de consistência arenosa

2.2.3. regiões de climas mais úmidos e maiores volumes de chuva

2.2.4. infiltração e escoamento > evaporação

2.2.5. ocorre por causa da remoção de vegetação

2.2.6. pode ser intensificado pela prática exaustiva da agricultura ou da pecuária

2.2.7. é bastante comum na região Sul

2.3. Erosão

2.3.1. processo natural

2.3.2. pode ser intensificado pelas práticas humanas

2.3.3. consiste no desgaste dos solos e das rochas

2.3.4. altera a forma do relevo, formando crateras

2.3.5. a lavagem excessiva do solo torna os solos mais ácidos ou improdutivos

2.3.6. também estão associados a desabamento de encostas e movimentação de massas

2.3.7. Agentes

2.3.7.1. água

2.3.7.2. gelo

2.3.7.3. vento

2.3.7.4. gravidade

2.3.8. Voçorocas

2.3.8.1. profundidade

2.3.8.1.1. pequena: menos que 2,5 m de profundidade

2.3.8.1.2. grande: mais que 4,5 m de profundidade

2.3.8.1.3. média: entre 2,5 e 4,5 m de profundidade

2.3.8.2. bacia de contribuição

2.3.8.2.1. pequena: menor que 10 ha

2.3.8.2.2. média: entre 10 e 50 ha

2.3.8.2.3. grande: maior que 50 ha

2.3.9. Tendências de erodibilidade

2.3.9.1. baixa em materiais grosseiros

2.3.9.2. alta em siltes e areias finas

2.3.9.3. diminui com aumento da argila e matéria orgânica

2.3.9.4. diminui com o aumento da cobertura vegetal e teor de umidade

2.3.9.5. aumenta com aumento da taxa de adsorção do sódio

2.3.9.6. aumenta com a diminuição da força iônica da água

2.4. Deterioração Física

2.4.1. Compactação

2.4.1.1. maquinário pesado

2.4.1.2. pisoteio

2.4.1.3. selamento

2.4.1.4. encrostamento

2.4.2. Elevação do lençol freático

2.4.2.1. excesso de irrigação

2.4.2.2. capacidade de drenagem

2.4.3. Subsidência

2.4.3.1. drenagem indevida

2.4.3.2. depleção (uso)

2.4.3.3. excesso de 'peso'

2.4.3.4. construção

2.4.4. Oxidação

2.4.5. Solo

2.4.5.1. presença de crosta

2.4.5.2. aparecimento de trinca

2.4.5.3. zonas endurecidas

2.4.5.4. empoçamentos de água

2.4.5.5. erosão hídrica excessiva

2.4.6. Vegetação

2.4.6.1. baixa emergência das plantas

2.4.6.2. variação no tamanho das plantas

2.4.6.3. folhas amarelecidas

2.4.6.4. sistema radicular raso e horizontal

2.4.6.5. raízes mal formadas/tortas

2.4.6.6. nível freático elevado pode restringir o desenvolvimento do sistema de raízes

2.4.7. Influência da água

2.4.7.1. quantidade de água retida disponível

2.4.7.2. absorção pelas plantas diminui

2.4.7.3. diminuição da condutividade hidráulica

2.4.7.4. aumento da erosão

2.4.8. Influência na atmosfera do solo

2.4.8.1. diminuição da difusão de gases

2.4.8.2. diminuição de macroporos

2.5. Deterioração Química

2.5.1. Pode ocorrer através da

2.5.1.1. Acidificação

2.5.1.2. Perda de Nutrientes

2.5.1.3. Salinização

2.5.1.4. Aplicação Excessiva de Fertilizantes Ácidos

2.5.1.5. Poluição

2.5.2. Salinização

2.5.2.1. Consiste no processo de aumento dos sais minerais existentes

2.5.2.2. Mais comum em áreas de clima árido e semiárido

2.5.2.3. Taxas de evaporação mais acentuadas

2.5.2.4. Esta relacionado com a prática de irrigação com água com elevado teor de sais

2.5.2.5. Pode estar relacionado com a elevação acentuada do lençol freático e a evaporação de águas salgadas ou salobras

2.6. Acidificação

2.6.1. Ocorre:

2.6.1.1. Naturalmente pela dissociação do gás carbônico presente na fase gasosa do solo

2.6.1.2. Pela reação de fertilizantes amoniacais e a ureia que libera H+

2.6.1.3. Através de hidrólise de alumínio que libera H+

2.7. Laterização

2.7.1. É o acúmulo de hidróxidos de ferro e alumínio, alterando a composição e a aparência dos solos

2.7.2. É resultante da alteração da camada superficial pelo intemperismo químico associado à sua lavagem exaustiva pela lixiviação do solo

2.7.3. Comum em áreas úmidas e quentes de climas tropicais

2.7.4. Pode ser intensificado por queimadas e desmatamentos

2.7.5. É importante para a formação dos latossolos

2.7.6. Dificulta a penetração de raízes e diminui a fertilidade do solo