Assepsia, Antissepsia e Esterilização e Desinfecção.

Mapa Mental: Assepsia, Antissepsia e Esterelização e Desinfecção.

시작하기. 무료입니다
또는 회원 가입 e메일 주소
Assepsia, Antissepsia e Esterilização e Desinfecção. 저자: Mind Map: Assepsia, Antissepsia e Esterilização e Desinfecção.

1. Assepsia

1.1. Conceito:

1.1.1. É o conjunto de cuidados que visa eliminar ou inibir a ação microbiana nas superfícies e mais internamente do corpo, principalmente na pele e mucosa.

1.2. Importância:

1.2.1. Com esses cuidados, é possível a prevenção de várias doenças, como infecções, adquiridas na maioria das vezes, por simples descuidos de higienização.

1.3. Aplicabilidade:

1.3.1. Essa técnica foi introduzida por Louis Pauster quando o mesmo provou que os microrganismos podem ser encontrados na matéria inanimada, sobre sólidos, líquidos e no ar, podendo ser mortos pelo calor, sendo mais tarde elaborados métodos mais rápidos e eficazes. Hoje em dia, eles formam a base das técnicas sanitárias em procedimentos médicos, como cirurgia, e em laboratórios.

1.4. Técnica asséptica:

1.4.1. É a técnica cirúrgica que emprega um conjunto de processos, medidas ou meios para impedir o contato de germes com a ferida operatória. A ausência de germes patogênicos no tecido vivo constitui um estado de assepsia. é a limpeza que ocorre preventivamente. Trata-se de uma higienização prévia, cujo objetivo é evitar a entrada de organismos ou elementos que possam prejudicar determinado organismo ou ambiente.

2. Antissepsia

2.1. Conceito:

2.1.1. É o conjunto de medidas propostas para inibir o crescimento de microrganismos ou removê-los de um determinado ambiente, podendo ou não destruí-los e para tal fim utilizamos antissépticos ou desinfetantes.

2.1.2. A descontaminação de tecidos vivos depende da coordenação de dois processos: degermação e antissepsia

2.2. Técnicas de Antissepsia:

2.2.1. Degermação: É a remoção de sujidades

2.2.2. Fumigação: uso de agentes desinfectantes como gases, líquidos ou Sólidos.

2.2.3. Germicidas: meios químicos utilizados para destruir todas as formas microscópicas de vida.

2.3. Antissépticos:

2.3.1. Um antisséptico adequado deve exercer a atividade germicida sobre a flora cutâneo- mucosa em presença de sangue, soro, muco ou pus, sem irritar a pele ou as mucosas.

2.3.2. Os agentes que melhor satisfazem as exigências para aplicação em tecidos vivos são os iodos, a cloro-hexidina, o álcool e o hexaclorofeno.

2.3.3. Convém lembrar que o antisséptico clorexidine aquoso faz a antissepsia, antes de procedimentos invasivos, com um tempo de ação residual de 5 a 6 horas.

2.3.4. Já o álcool a 70% glicerinado tem ação imediata e faz a antissepsia de procedimentos que não necessitam de efeito residual por serem de curta duração.

3. Esterilização

3.1. Conceito:

3.1.1. Consiste em eliminar microrganismos que possam estar presentes nos instrumentos. A esterilização pode ser feita por vários métodos.

3.2. Métodos:

3.2.1. Calor - Os instrumentos são colocados a uma alta temperatura, pode ser tato seco como uma estufa ou úmido, como a autoclave.

3.2.2. Radiação - Utilização de raios UV para esterilizar equipamentos.

3.2.3. Substâncias químicas - Algumas substâncias líquidas ou gasosas podem eliminar as bactérias.

3.3. Utilização:

3.3.1. O principal uso da esterilização é nos materiais utilizados para cirurgia.

3.3.2. Equipamentos esterilizados na autoclave tem o prazo de 7 dias para serem usados sem que necessite de nova esterilização. De acordo com a ANVISA o material esterilizado em papel grau cirúrgico não vence a esterilização desde que se observe a inviolabilidade da embalagem.

4. Desinfecção

4.1. Conceito:

4.1.1. Processo de destruição de microrganismos na forma vegetativa presentes em artigos, por meios físicos ou químicos, com exceção de esporos bacterianos.

4.2. Níveis:

4.2.1. Alto nível: destrói todos os microrganismos com exceção a alto número de esporos => Glutaraldeído 2% ; ácido peracético; ácido peracético + peróxido de hidrogênio.

4.2.2. Médio nível: Elimina bactérias vegetativas, a maioria dos vírus, fungos e micobactérias da TB =>Álcool 70%; Hipoclorito de sódio 1%.

4.2.3. Baixo nível: elimina a maioria das bactérias, alguns vírus e fungos, mas não elimina micobactérias e esporos bacterianos =>Hipoclorito de sódio 0,025%.

4.3. Métodos Utilizados:

4.3.1. Físicos

4.3.2. Químicos

4.3.3. Físico - Químicos.

4.4. Desinfetantes – Critérios de Seleção:

4.4.1. Amplo espectro de ação antimicrobiana

4.4.2. Não ser corrosivo para metais

4.4.3. Não danificar artigos ou acessórios de borracha, plástico ou equipamentos óticos

4.4.4. Sofrer pouca interferência de matéria orgânica

4.4.5. Possuir baixa toxicidade

4.4.6. Ser inodoro ou ter odor agradável

4.4.7. Ser compatível com sabões e detergentes

4.4.8. Ser estável quando concentrado ou diluído