Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Imunologia por Mind Map: Imunologia

1. órgãos linfoides

1.1. Timo

1.2. Medula ossea

1.3. linfonodos

1.4. tonsilas

1.5. placa de peyer

1.6. baço

1.7. adenoides

2. resposta imune

2.1. imunidade inata

2.1.1. características

2.1.1.1. resposta imunologia imediata e natural do nosso organismos;

2.1.1.2. bloqueio de barreiras físicas e químicas

2.1.1.3. Reparo dos tecidos

2.1.1.4. Não possui memoria de encontros

2.1.2. componentes

2.1.2.1. celulas

2.1.2.1.1. Monócitos (que se desenvolvem em macrófagos), Neutrófilos, Eosinófilos, Basófilos, Células natural killer, Mastócitos, o sistema de complemento e Citocinas

2.1.2.2. receptores

2.1.2.2.1. TLR

2.1.2.2.2. NLR

2.1.2.2.3. RLR

2.1.2.2.4. CDS

2.1.2.2.5. Receptor de lactina

2.1.2.3. sinalizadores

2.1.2.3.1. PAMP'S e DAMP'S

2.2. imunidade adaptativa

2.2.1. características

2.2.1.1. Especifica para cada patógeno

2.2.1.2. Possui respostas especificas, que são adquiridas conforme somos expostos os patógenos. Além disso a mesma possui memória imune

2.2.1.3. Memoria imune

2.2.1.4. Expansão clonal (aumento do número de linfócitos e antígenos)

2.2.1.5. Respostas diversas

2.2.1.5.1. Especializada

2.2.1.6. Tolerância imune (desenvolver doenças autoimunes)

2.2.2. humoral

2.2.2.1. mediada por antígenos

2.2.3. celular

2.2.3.1. mediada por linfócitos T

2.2.3.1.1. AUXILIAR: auxilia os macrófago, ativando seu poder fagocitario, aumentando seu poder de eliminação do patogeno

2.2.3.1.2. Citotóxico: ativa e estimula a apoptose em celulas infectatas por microrganismos intracelulares como os virus

2.2.4. RECEPTORES

2.2.4.1. Reconhecendo o próprio

2.2.4.2. Reconhecendo a falta do próprio

2.2.4.3. Reconhecendo o não próprio

3. tipo de imunidade

3.1. É a capacidade de resistência a doenças infecciosas

3.1.1. Ativa

3.1.1.1. Induzida pelo patógeno

3.1.1.1.1. Natural

3.1.1.1.2. Artificial

3.1.2. Passiva

3.1.2.1. Induzida pela administração de anticorpos ou linfócitos imunes

3.1.2.1.1. Natural

3.1.2.1.2. Artificial

4. células

4.1. Basófilos

4.1.1. Quando eles encontram um alérgeno, eles liberam histamina e outras substâncias envolvidas em reações inflamatórias e alérgicas

4.1.2. Contêm grânulos repletos de histamina, uma substância presente nas reações alérgicas

4.2. Eusinófilos

4.2.1. Contêm grânulos que liberam enzimas e outras substâncias tóxicas quando se deparam com células estranhas. Estas substâncias fazem furos nas membranas das células alvo

4.3. Neutrófilos

4.3.1. Liberam substâncias que produzem fibras no tecido circundante. Estas fibras podem prender as bactérias, evitando, desta forma, que elas se propaguem e tornando-as mais fáceis de destruir

4.3.2. Eles são fagócitos que ingerem bactérias e outras células estranhas

4.4. Mastócitos

4.5. Macrófagos/Monócitos

4.5.1. Primeiros a responder a infecção

4.5.2. Eles ingerem bactérias, células estranhas, assim como células danificadas e mortas.

4.5.3. podem ser divididos em

4.5.3.1. M1

4.5.3.2. M2

4.6. células dendríticas

4.6.1. células que fazem ponte de ligação da imunidade inata para a imunidade adaptativa

4.7. células natural killer

4.7.1. Linfócitos B de memória

4.7.1.1. Compõem a memória imunológica e possuem receptores celulares compostos por imunoglobulinas, podendo assim agir semelhantemente a um anticorpo.

4.7.2. Reconhecem e aderem às células infectadas ou às células cancerígenas e, então, liberam enzimas e outras substâncias que danificam as membranas externas destas células

5. linfócitos

5.1. Linfócitos B

5.1.1. Plasmócitos

5.1.1.1. Secretam anticorpos respectivos aos antígenos que ativaram os linfócitos B

5.2. Linfócitos T

5.2.1. TCD4 Linfócito T Helper

5.2.1.1. Ajuda no processamento do antígeno pelas células fagocíticas secretando enzimas que catalisam as reações realizadas no fagolisossomo.

5.2.2. TCD8 Linfócito T Citotóxico

5.2.2.1. Induz a célula que fagocitose antígeno.

6. receptores

6.1. TLR

6.1.1. LOCALIZADO

6.1.1.1. MEMBRANA PLASMÁTICA

6.1.1.1.1. TLR1, 2, 4, 5 E 6

6.1.1.2. ENDOSSOMO

6.1.1.2.1. TLR 3, 7, 8 E 9

6.1.2. FUNCIONAMENTO

6.1.2.1. Especifico para PAMP´S

6.1.2.2. Assim que o TLR reconhece o antigeno, ele ativa o NF-kB que codifica proteinas que desencadeiam a inflamação aguda que se não amenizada podem ativar codificadores que ativam a imunidade adaptativa/ adquirida

6.2. NLR

6.2.1. LOCALIZADO

6.2.1.1. Se encontra no citosol,

6.2.2. FUNCIONAMENTO

6.2.2.1. Diferente do TLR, ele reconece os dois tipos de padrões as PAMP's e as BAMP's, o receptor se junta com a caspase 1 e forma o inflassoma, gerando a IL beta (inflamação aguda)

6.3. RLR

6.3.1. LOCALIZADO

6.3.1.1. Encontra-se localizado no citoplasma

6.3.2. FUNCIONAMENTO

6.3.2.1. É responsável pelo reconhecimento de RNA viral, produzindo o IFN tipo 1, (ativação antiviral)

6.4. CDS

6.4.1. LOCALIZADO

6.4.1.1. Encontra-se localizado no citoplasma

6.4.2. FUNCIONAMENTO

6.4.2.1. É responsável pelo reconhecimento de DNA viral, produzindo o IFN tipo 1, (ativação antiviral)

6.5. LACTINA

6.5.1. LOCALIZADO

6.5.1.1. Localizada na membrana da célula,

6.5.2. FUNCIONAMENTO

6.5.2.1. Responsável por reconhecer a estrutura fungica e bacteriana

7. o que é?

7.1. foi concebido para defender o corpo contra invasores estranhos ou perigosos (antígenos)

8. sinalizadores

8.1. PAMP'S: Padrões moleculares associados ao patógeno.

8.1.1. O contato dos receptores de padrão com PAMPs ativa o sistema imune

8.1.2. Existe uma variedade de receptores a nível de membrana e citoplasma

8.2. DAMP'S: Padrões moleculares associados ao dano.

8.2.1. Lesões nos tecidos desecandeam uma resposta do sistema imune

8.2.2. São liberados do meio intracelular após necrose por trauma tecidual, queimaduras, algumas toxinas e outros estímulos patológicos

9. BARREIRAS

9.1. FÍSICA: Impedem a entrada de patógenos (pele, mucosas, suor ...)

9.2. FISIOLÓGICAS: Inibem o crescimento de microrganismos.