Diabetes

Mapa mental sobre a doença Diabetes, suas variações e impactos sociais. Referência: DIRETRIZES DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES 2019-2020. Disponível em: https://www.diabetes.org.br/profissionais/images/DIRETRIZES-COMPLETA-2019-2020.pdf Acessado em 07 ago 2020.UNNIKRISHNAN Ranjit, PRADEEPA Rajendra, SHASHANK R. Joshi, MOHAN Viswanathan. Type 2. Diabetes: Demystifying the Global Epidemic. Disponível em: https://doi.org/10.2337/db16-0766 Acesso em: 07 Ago 2020.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Diabetes por Mind Map: Diabetes

1. evitam

1.1. doenças cardiovasculares

1.2. mortalidade

2. desenvolvimento da doença

2.1. excesso de peso

2.2. rápido crescimento

2.3. infecções

2.4. deficiências nutricionais

2.5. microbiota intestinal

2.6. exposição precoce a alimentos com glúten

2.7. estresse psicológico

3. grande variação geográfica.

3.1. 2017: número de pessoas (0 a 19 anos) com DM1 de 1.104.500- estimativa de 132 mil novos casos por ano

3.2. Incidência aumentando principalmente em crianças de 0 a 5 anos

4. T1D

4.1. doença autoimune e poligênica, com destruição de células β-pancreáticas, causando deficiência na produção de insulina.

4.1.1. 5 a 10% de todos os casos de DM

4.1.1.1. maior número de diagnósticos em crianças e adolescentes

4.1.1.2. afeta igualmente homens e mulheres

4.2. diabetes mellitus tipo 1A

4.2.1. fatores ambientais - principais exposições

4.2.1.1. infecções virais

4.2.1.2. dietéticos

4.2.1.3. composição da microbiota intestinal

4.3. diabetes mellitus tipo 1B

4.3.1. diabetes idiopático: casos em que autoanticorpos não são detectáveis na circulação.

4.3.2. diagnóstico limitado

5. T2D

5.1. diabetes tipo 2

5.1.1. contribuição significativa de fatores ambientais

5.1.2. doença poligênica, forte herança familiar

5.1.2.1. assintomática ou oligossintomática

5.1.2.1.1. diagnóstico

5.1.2.2. fatores de risco

5.1.2.2.1. forte herança familiar

5.1.2.2.2. avanço da idade

5.1.2.2.3. hábitos dietéticos e inatividade física

5.1.2.2.4. sedentarismo

5.1.2.2.5. diagnóstico prévio de pré-diabetes ou diabetes mellitusgestacional (DMG)

5.1.2.2.6. componentes da síndrome metabólica

5.1.3. própria da maturidade

5.1.4. crescente incidência em adolescentes

5.1.4.1. geralmente associada com

5.1.4.1.1. excesso de peso

5.1.4.1.2. sinais de resistência insulínica

5.2. Etiologia

5.2.1. complexa e multifatorial

5.2.1.1. envolvendo componentes

5.2.1.1.1. genéticos

5.2.1.1.2. ambientais

5.3. Prevenção

5.3.1. estilo de vida saudável

5.3.2. melhor alimentação

5.3.3. atividade física

6. com influência direta de

7. que resultam em

7.1. patologias associadas

7.1.1. podem contribuir para agravos em

7.1.1.1. sistema musculoesquelético

7.1.1.2. sistema digestório

7.1.1.3. função cognitiva

7.1.1.4. saúde mental

7.1.1.5. associado a diversos tipos de câncer

7.1.2. hipertensão arterial mais frequente

7.1.3. retinopatia

7.1.4. nefropatia

7.1.5. neuropatia

7.1.6. doença coronariana

7.1.7. doença cerebrovascular

7.1.8. doença arterial periférica

8. Presente em todos os países

8.1. 2017: 429 milhões de pessoas com diabetes

8.2. projeção de dados para 2045 aponta possíveis 628,6 milhões de pessoas com diabetes

8.3. cerca de 79% dos casos vivem em países em desenvolvimento

8.3.1. Brasil (1980): estimou-se em 7,6% a prevalência de diabetes na população adulta

8.3.1.1. estudo com servidores de Universidades Públicas (35 a 74 anos, em seis capitais brasileiras), com teste oral de tolerância à glicose, encontrou prevalência de 20%, com metade dos casos sem diagnóstico prévio

8.3.1.2. 2013: estimou-se que 6,2% da população brasileira com 18 anos ou apresentava diabetes

8.3.1.3. maior incidência em indivíduos com baixa escolaridade

8.4. o estudo Global Burden of Disease (GBD)4 aponta que haverá maior impacto (sistema de saúde e sociedade) em países em desenvolvimento

9. Fatores associados

9.1. sobrepeso e obesidade

9.2. maiores taxas de sedentarismo

9.3. crescimento populacional

9.4. maior expectativa de vida

9.5. rápida urbanização

10. Combate

10.1. estabelecimento de relações sólidas

10.1.1. entre

10.1.1.1. órgãos governamentais

10.1.1.2. sociedade civil

10.2. prevenção

10.2.1. primária

10.2.1.1. do início

10.2.1.1.1. proteger o indivíduo de desenvolver o diabetes

10.2.1.1.2. estimular o aleitamento materno

10.2.1.1.3. importante para evitar ou diminuir novos casos

10.2.2. secundária

10.2.2.1. de complicações agudas e crônicas

10.2.3. terciária

10.2.3.1. reabilitação

10.2.3.2. limitação de incapacidades resultantes de complicações

10.3. responsabilidade compartilhada

10.3.1. na educação

10.3.1.1. priorização

10.3.1.1.1. adolescentes e jovens adultos

10.3.1.1.2. crianças

10.3.2. sobre

10.3.2.1. controle da doença

10.3.2.2. orientação e prevenção

11. Epidemiologia

11.1. fatores

11.1.1. alto grau de heterogeneidade entre pacientes

11.1.2. genéticos

11.1.3. ambientais

11.1.4. imunológicos

12. Mortalidade

12.1. diabetes e suas complicações

12.1.1. constituem

12.1.1.1. as principais causas de mortalidade precoce na maioria dos países

12.1.1.2. responsabilidade por 10,7% da mortalidade mundial por todas as causas

12.1.1.2.1. um terço dos países não possuem informações sobre mortalidade por diabetes

12.1.1.2.2. estatísticas rotineiras existentes subestimam a mortalidade por essa doença

12.1.1.2.3. em declarações de óbito de indivíduos com diabetes, frequentemente a doença é omitida

12.2. terceiro maior fator da causa de mortalidade prematura.

13. Complicações e doenças associadas

13.1. distúrbios

13.1.1. macrovasculares

13.1.2. microvasculares

14. Carga para a saúde pública e pessoal

14.1. custos

14.1.1. cuidados médicos

14.1.1.1. custo avaliado, no Brasil, em 2015 de US$ 22 bilhões, com projeção de US$ 29 bilhões para 2040

14.1.1.1.1. Estimativas brasileiras sobre despesas com o tratamento ambulatorial de indivíduos com diabetes no Sistema Único de Saúde (SUS) foram da ordem de US$ 2.108 por indivíduo

14.1.2. Incapacitações ou à morte prematura,

14.1.3. custos pessoais

14.1.3.1. gastos com saúde 2 a 3 vezes maiores do que daqueles sem diabetes

14.1.4. custos intangíveis

14.1.4.1. dor

14.1.4.2. ansiedade

14.1.4.3. inconveniência e perda da qualidade de vida

14.2. altas taxas de internações

14.2.1. complicações

14.2.1.1. enormes gastos para sistema de saúde

14.2.1.2. amputações

14.2.1.3. problemas cardiovasculares

14.2.1.4. insuficiência renal

14.2.1.5. cegueira

15. Distúrbio metabólico, com hiperglicemia persistente, decorrente de deficiência na produção e/ou própria ação da insulina

16. mudanças bruscas no estilo de vida